09/07/2018:

Formação sindical da UGT visa a uma sociedade mais justa e igualitária


A Secretaria de Formação da União Geral dos Trabalhadores (UGT), com cooperação do Solidarity Center - AFL-CIO, realizou, nos dias 4 e 5 de julho, a "Oficina de formação política e sindical com perspectiva de gênero e raça".

O evento teve a participação de dirigentes sindicais de todas as regiões do País, mobilizados na luta por uma sociedade mais justa e igualitária com o objetivo de fortalecer, criar e avançar em instrumentos e políticas afirmativas para superar o momento de retrocesso que se vive no Brasil, principalmente para a classe trabalhadora e ainda maior quando se considera o recorte de gênero e raça.

Na ocasião, entre palestras, debates e atividades em grupos, os temas abordados foram inclusão e diversidade; coletivo de gênero; a conjuntura econômica e política internacional na perspectiva de gênero e raça; as reformas trabalhista e da Previdência e os retrocessos nas políticas sociais; impactos e implementação das reformas sobre o mundo do trabalho; estratégias de custeio sindical; e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

"Fundamentalmente, o que dá valor à democracia são as questões sociais e sindicais. Mas querem quebrar essa perna. Os artigos aprovados na reforma trabalhista, como a mulher grávida poder trabalhar em lugar insalubre ou o trabalho intermitente, por exemplo, são crimes. No entanto, vamos construir políticas para atravessar esse momento e uma das nossas principais armas é o voto nas eleições deste ano”, disse Ricardo Patah, presidente Nacional da UGT. “A luta pela inclusão em suas diversas formas está no DNA da UGT. Temos o dever cívico de fazer as mudanças que queremos. Mesmo em meio a tantas adversidades, vamos em frente, com nossas políticas e formações, sempre em defesa do trabalhador", reforçou.

A Diretora de Formação Sindical da UGT PErnambuco, Vaneska, participou da Oficina representando a Executiva Estadual e para trocar conhecimento.

FONTE: UGT Nacional