30/09/2020:

SANTANDER rasga Estatuto DA BANDEPREV e IMPÕE Presidente do Conselho Fiscal


Na longa e tumultuada reunião do último dia 29, que deu posse aos Conselheiros Eleitos Gustavo Walfrido e Maria do Carmo, o Santander, o Presidente do Conselho Deliberativo e parte da diretoria, ferem o estatuto da Bandeprev, ao impor a participação de um funcionário daquele banco que não é oriundo do Bandepe, portanto não tem relação com a Bandeprev, e na votação para Presidente do Conselho Fiscal, usa o critério do voto de desempate e o patrocinador opta (pois é prerrogativa do patrocinador), é claro, por seu indicado para que seja fiel e subserviente ao banco.

A eleição de Gustavo Walfrido e de Maria do Carmo foi totalmente limpa, legítima, respeitando a regra, o regulamento eleitoral e principalmente o ESTATUTO da Bandeprev, carta magna da entidade. Mas, usando de subterfúgio no "apagar das luzes", o patrocinador, parte da diretoria da Bandeprev e o Presidente do Conselho Deliberativo ferem o Artigo 19 do estatuto, onde claramente diz que é obrigatório que o responsável pela administração e fiscalização da entidade necessariamente têm de ser Participante inscrito no Plano Básico administrado pela BANDEPREV, o que não corresponde ao caso do Sr. Marcelo Calazans Pires Afonso, indicado pelo banco.

Conforme o Estatuto Social, em seus Artigos 27 - O Conselho Fiscal é o órgão de fiscalização da Bandeprev, cabendo-lhe precipuamente zelar pela sua gestão econômico-financeira; e artigo 46 - Compete ao Conselho Fiscal, prevista no inciso VI - acusar as irregularidades verificadas, sugerindo medidas saneadoras. Ora, o que se pode esperar de alguém indicado pelo patrocinador para ocupar justamente o cargo de Presidente deste Conselho? Por que o banco quer tanto impedir que Gustavo, eleito com experiência no movimento sindical, total autonomia e independência para agir como conselheiro, seja Presidente do Conselho Fiscal?

Apesar de tudo, o presidente do Conselho Deliberativo foi adiante de forma impositiva, antidemocrática e deu posse ao funcionário do Santander, no Conselho Fiscal, mesmo tento consciência que esse funcionário não é participante da Bandeprev.